Delírios do MP

Os promotores do Ministério Público do Paraná foram longe em seu último pedido à Justiça contra o fim das medidas restritivas.

O pedido foi feito devido a não continuidade do Decreto Estadual 4.942/20 desde a última terça-feira (14).

A solicitação é que todo o comércio não essencial feche as portas e que quem for flagrado fora de casa sem motivo seja preso.

É louvável a preocupação dos Promotores de Justiça com o bem e a saúde pública. Mas pedir a prisão de cidadãos para evitar aglomerações não faz sentido.

Até agora não vi nenhum pedido do Ministério Público para que o Estado e os municípios distribuam máscaras para evitar a disseminação do coronavírus.

 

Mais leitos

O Ministério Público do Paraná recomendou que sejam ampliadas as ofertas de leitos de UTI destinados ao atendimento de pacientes infectados com o coronavírus.

A recomendação foi dirigida ao Hospital Regional do Litoral, ao diretor da 1ª Regional de Saúde e ao presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas) e foi motivada pelo fato de 100% dos 20 leitos destinados ao tratamento da Covid-19 no Hospital Regional do Litoral encontrarem-se ocupados.

A recomendação indica que, em até 48 horas, sejam providenciados mais dez leitos de UTI, com o provimento dos equipamentos e equipes necessários para seu funcionamento.

O difícil é imaginas de onde sairão esses dez novos leitos.