Ponta do Iceberg

Os 400 milhões de Reais em tese sonegados por Ricardo Nunes, dono da Ricardo Eletro, são apenas a ponta de um iceberg gigantesco de dívidas tributárias e trabalhistas de megaempresários com a União, os Estados e seus empregados.

A dívida ativa, valores que as empresas e pessoas devem à União, estados e municípios, já era de R$ 2,2 trilhões em 2019 a não é publicamente acessível e consultável.

Não existe um cadastro unificado de devedores públicos. Cada ente cobra do seu próprio modo a sua parte.

Falta ao Brasil um cadastro de devedores públicos unificados, algo como um SPC do poder público, com restrições à crédito do BNDES, bancos públicos e benefícios tributários.

Falta também um cadastro único publicamente acessível e consultável.

Se a dívida é pública, precisa ser transparente e acessível por qualquer interessado.